terça-feira, 24 de abril de 2012

A volta pro Brasil - O primeiro mes.






Bom dia a todos! 
Vamos começar com alguns fatos? Voltar foi esquisito. Bom ou ruim? Isso variou a cada dia. A cada hora, as vezes. 
Ruim depois de skypear com minha host family e sentir falta. 
Bom depois de um açaí com minhas melhores amigas na praia. 
Mas que é esquisito, isso é. 


O Rio continua a mesma coisa de janeiro de 2011. Só que pareceu que nao. 
Fiz um texto depois de alguns dias de estar de volta e eis o que eu escrevi: 


'Escrevo para que eu nao esqueca. E se esquecer, ser capaz de reler e relembrar. O Rio de Janeiro é sujo. É tao sujo que entristece a alma. A sensacao de descer no Galeao, entrando naquelea nuvem de fumaça preta, vendo um rio tao poluido que conseguia ver lixo boiando e aquela camada de podridao por cima. Meu sorriso por estar de volta se desfez e eu pensei: como pode ser assim? Como a gente deixou o Rio se tornar isso? 
O Rio de Janeiro é sujo, é muito sujo. A praia continua linda, linda. A Zona Sul continua sendo aquele mundinho a parte. Mas a cidade em si, como conjunto, é feia. Aqui eu nao saio na rua tranquila, eu duvido de todo mundo que anda do meu lado, que senta do meu lado no onibus. O Rio me faz sentir muita insegurança. Como se toda vez que eu saísse de casa fosse uma missao! Tenho que pensar: o que vou levar? Em quantos bolsos vou dividir meu dinheiro? Que cópias de documentos tenho que levar? E se eu só tiver o original? Vou arriscar? 
Que pesadelo! Isso nao é vida, minha gente. É uma corrida onde todos me perseguem. 
Sou um poço de vergonha por viver assim, por ser daqui, as vezes. Só que ja estou me acostumando de novo, achando normal viver num lugar onde nao há puniçao, onde nao há justiça, onde só os fortes tem a vez. '' 




Isso eu escrevi em fevereiro.  


E agora eu já me acostumei completamente com a cidade de novo. 
Estou de volta ao Brasil faz um mês. Um mês!
Estou começando a entrar em uma rotina, começando a se acostumar com minha antiga vida , que é nova (entenderam?) , começando a acreditar que 2011 aconteceu (tá na hora, né?) e que 2012 também vai ser maravilhoso.
Às vezes eu acordo sentindo falta de Massachusetts. Sentindo falta do Alistair, sentindo falta de dizer um simples "Good Morning!" , sinto falta de dirigir. 
Às vezes eu só quero ir para minha casa. E, em seguida, deitada na minha cama na Tijuca ... humm,  na verdade não esta casa em particular. Onde fica minha casa??
Eu não li em algum lugar que o lar é onde seu coração está?
É bom estar de volta. É bom ver meus amigos e ir à praia e ter Rodízio de japonês, e ter aulas,  ir para a universidade e ouvir o meu nome do jeito que deveria ser dito. (Ma-Í-ra, hahahaah!)É bom ver todos os meus vizinhos e abraçar todo mundo. Eu adoro abraçar! Eu adoro Açaí e as cores do Carnaval e as montanhas do Rio e o céu azul.Choque cultural reverso é uma coisa estranha e difícil. Às vezes e só às vezes é muito quente, tem muito engarrafamento, os preços são super altos, argh! - Tudo é muito, especialmente quando estou sozinha. Então eu tento não ficar muito sozinha. 
Posso dizer que Pembroke será sempre a minha casa? Ah, sim, sempre. Porque eu juro que um pequeno pedaço do meu coração ainda está lá, abraçando e cantando canções de ninar para um Alistair muito pequeno e comendo queijo e tomando vinho com a Anne e com o Whit.Boston também sempre será minha casa, porque meu coração ainda permanece lá: no Quincy Market, ao lado da barraquinha de cookie (yummi), no cais do Charles River com três amigas idiotas com grandes sorrisos ou sentado sob uma árvore em um lindo e verde Public Garden.
Também pode ser em Rhode Island, entre as lagostas (sim, as vivas!). E olhando o mar no Clube de Vela em Portsmouth.
E aqui no Brasil também.
Um pequeno pedaço do meu coração sob o pôr do sol de Ipanema ou comendo um pedaço do pão de queijo especial da minha avó.
Esse meu coraçao sapeca. Me trazendo felicidade através das minhas memórias tão lindas! Trazendo-me felicidade em estar em casa novamente. Me fazendo feliz ao reunir mais e mais casas ao longo do caminho.Por enquanto vou manter o foco em me estabelecer e me divertir e esperar que a falta que vem com as memórias possam doer menos e menos todos os dias.
Amor , muito muito amor.
Maira.







Proximo post sobre vai ser sobre o TT , se preparem pra ter um ataque de fofura!!! ;) 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget